CULTURAITAPEMIRIM

Itapemirim completa 206 anos de fundação no próximo dia 27 de junho

São mais de dois séculos de história de uma cidade que se tornou referência para toda a região sul capixaba

Com suas belezas bucólicas, um dos municípios mais antigos do Espirito Santo, Itapemirim, completa no próximo domingo (27), 206 anos de criação. Mas a sua história remonta ao período colonial do país, quando em 1539, já se tinha notícia da instalação de uma fazenda próximo a foz do Rio Itapemirim.

Com uma localização geográfica privilegiada entre o mar, a montanha e um rio, antes navegável, o que facilitava o escoamento de produtos, o município chegou a ser uma das três comarcas mais importantes do Espirito Santo, abrangendo toda a região sul capixaba.

Ao longo da história, Itapemirim teve vários períodos de boom de crescimento, tendo sempre como principais produtos a cana-de-açúcar e o café cultivados em grandes propriedades da região.

Nascida de uma fazenda de açúcar, cuja sede era a Fazendinha, a povoação que surgiu na parte baixa próxima ao rio, foi sendo encorpada na segunda metade do século XVIII, após mineradores da região de Castelo, constantemente em conflito com os índios da região, migrarem para o litoral. Em 1776 a povoação foi elevada à categoria de paróquia.

Com o progresso, um alvará de número 55 datado de 27 de junho de 1815, estabelece então a criação da Vila de Itapemirim com seus engenhos de açúcar na foz do rio e das grandes fazendas que se alastravam para o interior, até a divisa com Minas Gerais.

“Essa data para mim é muito especial porque a história de Itapemirim também é a minha história, pois foi aqui onde eu nasci, cresci, constituí família e também aprendi a amá-la ao longo dos anos”, contou o prefeito de Itapemirim, Thiago Lopes.

Praça Domingos Martins

Com o passar dos anos e com o declínio da comercialização do açúcar, outros municípios começaram a surgir a partir da grande extensão de terra que Itapemirim englobava. A partir daí e também em função das alterações das condições da infraestrutura hidro ferroviárias foi que Itapemirim começou a se transformar no que é na atualidade.  

Uma cidade com uma atmosfera bucólica e dotada de rara beleza que ainda hoje consegue preservar, simultaneamente, características agropastoris e, ao mesmo tempo, cosmopolita e urbana, com os seus encantos, momentos naturais, turísticos, praias paradisíacas e belas, além de uma forte vocação para o turismo e o desenvolvimento do setor pesqueiro.

“A história mostra a verdadeira vocação de Itapemirim: ser grande através do trabalho de sua gente”, enfatizou o secretário municipal de Cultura, o historiador Luciano Retore Moreno.

Compartilhe!
Via
Assessor de Comunicação - Vandique Magalhães

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios