ITAPEMIRIMPOLÍTICA

Legado do ex-prefeito Dinowalde Peçanha Júnior é lembrado em Itapemirim

O legado do ex-prefeito Dinowalde Peçanha Júnior, um dos filhos ilustres de Itapemirim, é lembrado ainda hoje por muitos, mesmo depois de 21 anos de sua morte, ocorrida no dia 14 de maio de 1999. Com muita emoção, lideranças, amigos e familiares falaram sobre o que representa para o município a memória do ex-prefeito e o simbolismo da data, instituída como feriado municipal.

Dinowalde Rodrigues Peçanha Júnior, cirurgião-dentista de formação, foi eleito em 1996, aos 32 anos de idade, como o prefeito mais jovem do município de Itapemirim para um mandato de quatro anos. Permaneceu à frente do Executivo Municipal de 1997 a 1999, ano em que foi assassinado na manhã do dia 14 de maio em seu próprio consultório odontológico. 

“Ele ainda faz muita falta à nossa cidade. Mas é preciso continuar. E a maneira de continuar é dizer que os sonhos não morreram, continuam vivos. Eu o definiria com a frase: “cuidando de gente”, enfatizou o prefeito Thiago Lopes.

E completou: “Era um homem que tinha um coração imenso, um grande administrador, mas acima de tudo gente da gente. Juninho trouxe a esperança da renovação de um novo tempo”, destacou.

Santa Ceia

A mãe do ex-prefeito Dinowalde Júnior, dona Waldeia Peçanha, 79 anos, não esconde a alegria de falar do filho, mesmo revelando que ainda sente muita falta dele. “Ele tinha prazer de passar pela praia e quando via o pessoal varrendo a rua, logo descia do carro para abraçar todo mundo. Depois, ia trabalhar feliz”, relembrou.

Ela ainda guarda com satisfação um presente que ganhou do filho: um tapete que retrata a Santa Ceia, que logo tratou de emoldurar. “Juninho”, como ela o chamava, ganhou o tapete de um vendedor, após tê-lo atendido no consultório odontológico sem cobrar nada. “O vendedor voltou depois e o presenteou com a lembrança”, conta.

“Ele nos deixou mas ficou o seu legado para que todo o povo jamais o esqueça. As coisas ficaram pelo caminho, mas a lembrança e os elos deixados por ele estão marcados para o resto da minha vida. Eu jamais o esquecerei”, frisou o ex-deputado estadual, cel. Marcos Gazzani.

Contemporâneo do ex-prefeito, um amigo ainda se emociona ao se lembrar dele. “O legado deixado por Juninho é algo inestimável porque a memória do município passou a ser limpa e integra. E o que ele deixou para nós é tudo aquilo que a gente precisa seguir: honestidade, pureza e acima de tudo dedicação”, destacou o empresário Mário Lúcio Peçanha de Almeida.

E finalizou: “Falar de Júnior é lembrar da alegria de uma pessoa que viveu essa vida como se tivesse passeando nela. A história dele sempre será contada e vivida com muita emoção porque ele fez a diferença nesse município”, disse.

Compartilhe!
Via
Assessor de Comunicação - Vandique Magalhães

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios